Gestão

7 dicas para você fazer um bom planejamento financeiro

Escrito por F360°

Ver sua empresa obtendo resultados financeiros excelentes e atingindo objetivos e metas é o sonho de qualquer empreendedor. Para que isso aconteça, é necessário muito trabalho, dedicação, força de vontade, persistência e, acima de tudo, é imprescindível um bom planejamento financeiro.

Para implementar o planejamento financeiro em seu negócio, é preciso disciplina e atenção aos detalhes. Além disso, é importante lembrar que ele pode ser utilizado para controlar gastos e preparar sua empresa para o futuro. Gerenciando melhor as finanças de sua empresa, será possível obter o sucesso desejado e atingir os objetivos propostos.

Aprenda neste post 7 dicas para você fazer um bom planejamento financeiro.

1. Fluxo de caixa

Imagine o dono de um negócio que paga todas as suas contas, recebe todos os seus lucros, mas não sabe exatamente o valor total que recebe e que gasta no fim do mês. Ter ciência de quanto se gasta e quanto se ganha é fundamental para o correto gerenciamento financeiro de sua empresa.

Então, a primeira dica é ficar atento ao fluxo de caixa de sua empresa, procurando saber quais são seus gastos e ganhos mensais. É interessante anotar suas despesas em planilhas de fluxo de caixa, permitindo que você saiba exatamente tudo o que gasta e tudo o que ganha, facilitando o controle sobre suas finanças.

2. Orçamentos

Outra dica fundamental para um bom planejamento financeiro é investir em orçamentos. Ao fazê-lo, o empresário estará se preparando para o futuro, planejando e sabendo exatamente a quantia que gastará para a execução de determinado projeto e quanto será destinado ao andamento normal da companhia.

É válido separar os gastos fixos (que são pagos todos os meses e não estão diretamente ligados à produção) dos gastos variáveis (aqueles que oscilam e estão diretamente ligados à produção de seu produto). Dessa maneira, você conseguirá controlá-los e será mais fácil fazer a gestão financeira da sua empresa.

3. Redução de custos

Após anotar suas despesas e suas receitas na planilha e realizar um orçamento confiável, é possível identificar ações supérfluas que podem estar impactando negativamente nas finanças empresariais. Com um fluxo de caixa bem executado, você conseguirá perceber compras e outros gastos desnecessários.

Dessa maneira, o empreendedor tem a possibilidade de revisar o seu consumo, reduzindo custos de produção, diminuindo as contas a pagar, enxugando todo o processo. Obviamente, ao tomar essas medidas, a empresa com certeza aumentará sua lucratividade e/ou terá mais disponibilidade de dinheiro para novos investimentos.

4. Cartões de crédito e débito

Pense num empresário que não faz o correto acompanhamento das vendas feitas em cartões de crédito e débito. As taxas cobradas pelas administradoras, os estornos indevidos e os valores recebidos podem causar uma confusão no seu fluxo de caixa e na organização de suas finanças.

É imprescindível controlar e acompanhar as vendas feitas nos cartões para que o planejamento financeiro ocorra de acordo com a demonstração de fluxo de caixa. Já existem no mercado softwares de gestão financeira capazes de fazer a conciliação do cartão de crédito e a conciliação bancária com seu fluxo de caixa, simplificando todo o processo de administração financeira.

5. Softwares de gestão online

Seguindo a linha de pensamento do tópico anterior, investir em um gerenciador financeiro é mais uma dica para empresários que querem ter um bom planejamento financeiro em seu negócio. Esses softwares são capazes de fazer uma gestão financeira completa para o varejo, uma gestão completa de contas a pagar automatizada, fornecer informações para a contabilidade com mais rapidez e precisão e, por meio de DRE, melhorar a visão do negócio.

Os softwares permitem que você controle todas suas finanças estando em qualquer lugar, necessitando apenas de conexão com a internet. Outro ganho que será facilmente perceptível é o aumento da facilidade na gestão do fluxo de caixa e a rapidez na tomada de decisão, tornando sua empresa cada vez mais dinâmica.

Um bom software permite ainda que você tenha acesso ao seu histórico, formando um banco de dados com suas informações mais importantes. Por meio de um backup, são realizadas cópias de segurança dos bancos de dados para impedir que imprevistos prejudiquem seus negócios. Vale a pena conhecer.

6. Análise de desempenho

Analisar o desempenho de sua empresa é a maneira de saber se ela está dando lucro ou prejuízo e se está cumprindo com as metas estabelecidas. O planejamento financeiro é responsável por fornecer as informações certas para que o empreendedor possa analisar as finanças empresariais.

Esse tipo de análise é crucial para a correta gestão empresarial e para evitar erros fatais que podem arruinar o seu negócio. Para facilitar o processo, é recomendado fazer o uso de gráficos e relatórios de fluxo de caixa e DRE, garantindo segurança na obtenção da informação aos gestores.

Mais uma vez, deve-se apostar em sistemas que vão provocar um aumento da eficiência na gestão financeira, redução dos custos e redução de perdas financeiras. Os softwares são de fácil operação, e há cursos e treinamentos para que seus colaboradores possam operá-lo, aumentando assim seu tempo e melhorando sua visão de negócio.

7. Planejamento financeiro

Investir num bom planejamento financeiro é fundamental para o sucesso de seu empreendimento. Além dos benefícios diretos, esse tipo de prática evitará alguns problemas como:

  • Acúmulo de tarefas do empresário;

  • Excesso de movimentos financeiros, devido à falta de controle;

  • Utilização de processo manuais, ao não se utilizarem softwares;

  • Falta de controle financeiro.

Existem outros benefícios, mas os supracitados são alguns dos mais recorrentes.

É válido ainda criar metas com prazos e objetivos preestabelecidos de forma que se possa alcançar um objetivo maior almejado pela empresa. Ao fazê-lo, é necessário lembrar-se de ponderar os riscos envolvidos.

Um bom exemplo é quando um empresário decide fazer um empréstimo para investir em sua companhia, mas não analisa os juros envolvidos e a inflação. Essa displicência na hora de adquirir um empréstimo pode ter consequências desastrosas para as finanças empresariais. Outra função de um bom planejamento financeiro é mensurar os riscos envolvidos no negócio, minimizando as ameaças e potencializando as oportunidades, preparando o dono do negócio para fazer a melhor escolha possível.

Um bom planejamento financeiro é fundamental para a gestão empresarial de qualquer negócio. Mudar sua rotina e adotar essas práticas não é fácil, mas os diversos benefícios fazem valer a pena. Pense nisso, invista num bom planejamento financeiro e colha os frutos!

Você já tem um planejamento financeiro em sua empresa? Como ele é? Caso não tenha, está pensando em implantá-lo? Deixe sua opinião nos comentários!

Sobre o autor

F360°

Somos uma startup com a missão de facilitar o gerenciamento financeiro de pequenos e médios varejistas. Para isso, desenvolvemos um sistema de gestão financeira que faz conciliação automática de cartões, conciliação bancária, gerenciamento de contas a pagar e contas a receber, fluxo de caixa e DRE. Criamos esse blog com o intuito de compartilhar nossas experiências e fazer desse espaço um lugar de muita troca de conhecimentos.

Share This